Aliança se prepara para evasão em situações de risco

Aliança se prepara para evasão em situações de risco

Evasão em Situações de Risco - Hospital Aliança

Situações de emergência e risco extremo exigem uma ação rápida e segura. Se acontecer em um ambiente hospitalar, os cuidados devem ser redobrados.

Para aperfeiçoar o conhecimento das equipes sobre esse tipo de situação, o Hospital Aliança dá continuidade ao Plano de Evasão, com o inicio da segunda etapa do treinamento. 

O projeto, pioneiro entre hospitais de toda a Bahia, foi iniciado em maio desse ano. Na primeira etapa, os líderes de evasão de cada unidade do hospital foram treinados a saber como orientar grandes grupos e adotar medidas preventivas, como explica o Líder de Segurança  do Trabalho do Hospital, Geraldo Beltrão. “Temos visto muitas situações de risco, inclusive em hospitais, que poderiam ter um melhor desfecho se as pessoas soubessem como agir. O pânico, que muitas vezes acompanha essas situações, pode piorar a situação e até causar óbitos”, afirma.

Todos os treinamentos são acompanhados pelo Corpo de Bombeiros da Bahia, através do grupo Salvar. Segundo o Sargento Evilásio Isidoro, até o momento nenhum hospital na Bahia, público ou privado, adotou um Plano de Evasão como está sendo feito no Aliança. “O corpo de bombeiros é quem faz as vistorias técnicas, e o Aliança é pioneiro no Estado. É uma atitude extremamente proativa já que garante uma maior segurança para funcionários e pacientes”, afirmou o sargento.

Na segunda etapa do treinamento, que acontece até o mês de setembro, o público alvo será a equipe formada por profissionais da assistência (enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliar de enfermagem, fisioterapeutas e ASH), que lidam diretamente com pacientes em situação estável nos apartamentos. O grupo receberá instruções especificas sobre como agir para a retirada dos pacientes, como explica Geraldo. “Precisamos preparar nossos funcionários para agir em situação de emergência. Tanto para eles saírem com calma e em segurança, e poderem fazer a remoção adequada dos pacientes”. 

Na terceira, e última, etapa do Plano de Evasão, os profissionais de semi-intensiva, UTIs e centros cirúrgicos receberão instruções para a remoção de pacientes em situação crítica, que não podem se locomover. “Todos os treinamen­tos terão uma parte teórica e prática, com o apoio de um médico e da equipe de Corpo de Bombeiros, garantindo a precisão da técnica”, complementa o líder de Segurança do Trabalho.

Tel. Comunicação: (71) 2108-5809 / 7818 / 7820 | E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Logo Anahp            Logo ONA
©2012 Hospital Aliança - Todos os direitos reservados