Bahia sai na frente com tratamento avançado sobre incontinência urinária infantil

Bahia sai na frente com tratamento avançado sobre incontinência urinária infantil

Dr. Ubirajara Barroso Jr.

O dia 14 de março é considerado o Dia Mundial da Conscientização sobre Incontinência Urinária. A Bahia é o estado com estudos mais avançados no tratamento da incontinência urinária infantil.

O tão conhecido “xixi na cama” é um problema que pode afetar 10% das crianças com idade de 07 anos, 5% das crianças de 10 anos e ainda 1%, de adolescentes com 15 anos. Ou seja, é mais comum do que pensamos.

Na opinião do urologista pediátrico do Hospital Aliança, Dr. Ubirajara Barroso, - único médico sul americano a participar de uma publicação internacional sobre o tema organizado pela Universidade de Harvard - os pais devem ficar atentos a esse problema, que tem o nome técnico de enurese noturna. Além de alterações psicológicas importantes, o sintoma pode estar associado à infecção urinária, refluxo ureteral e lesão renal. De acordo com Dr. Ubirajara Barroso, as crianças que sofrem de enurese noturna geralmente têm baixa autoestima e apresentam retração social. Um programa divertido e que proporciona grande vínculo social como dormir na casa do coleguinha, é praticamente proibido para esses pacientes.

O tratamento mais inovador para o problema é a neuromodulação, criado pela equipe coordenada pelo especialista e que recebeu recentemente uma premiação no Congresso Americano de Urologia, na Califórnia.  “O método é embasado na interface do diálogo entre o cérebro e o trato urinário. Através de neurotransmissores, provoca-se uma reorganização cortical, onde neurônios passam a cumprir uma nova função”, explica o urologista.

Na prática, o aparelho funciona como um sensor. Quando poucas gotas de urina entram em contato com o tecido da roupa íntima, a criança é acordada e condicionada a ir ao banheiro, sem haver perda de urina na cama.

Números da doença no Brasil

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia - SBU, a cada 25 pessoas, uma pode ter incontinência urinária ao longo da vida. Mas estima-se que esse número seja ainda maior, mas por vergonha ou receio as pessoas não buscam ajuda. Acredita-se que entre 15% a 30% das pessoas acima de 60 anos apresentem algum grau de incontinência. As mulheres têm duas vezes mais chances que os homens de apresentar o problema.

Tel. Comunicação: (71) 2108-5809 / 7818 / 7820 | E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Logo Anahp            Logo ONA
©2012 Hospital Aliança - Todos os direitos reservados